Certificado Internacional de Vacinação: para que serve?

Você já parou para pensar como é fundamental estar com as vacinas em dias antes de fazer uma viagem para o exterior? Ou já ouviu falar em Certificado Internacional de Vacinação, mas não sabe o que é? 

Se você nunca passou por essa situação, com certeza vai passar. Já que as vacinas não necessariamente significam que o seu país de destino está em epidemia.

Geralmente, a necessidade da vacinação de turistas é em razão dos próprios viajantes serem portadores de doenças contagiosas.

Ou seja, a vacinação antes de viajar é muito mais uma precaução de um problema. Outra medida importante para viajar com segurança é possuir o Certificado Internacional de Vacinação da Anvisa. 

Pensando nisso, é muito importante que você esteja ciente das vacinas que precisa tomar antes de viajar.

Algumas empresas aéreas recomendam a vacinação principalmente em destinos tropicais. Portanto, vamos te ajudar a estar atento às principais doenças contagiosas e como se prevenir.

Certificado Internacional de Vacinação: O que é?

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), também conhecido pela maior parte do público como Carteira de Vacinação Internacional, é um documento extremamente importante que ajuda a comprovar que o seu viajante portador possui vacinação em dia contra a febre amarela. 

Atualmente, a única vacina obrigatória é de Febre Amarela.

A Febre amarela é uma doença de caráter infeccioso muito grave. Costuma se proliferar em países da América do Sul e Central, bem como algumas regiões do continente Africano.

A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo mosquito transmissor da transmite a dengue.

Até pouco tempo atrás, o Brasil teve epidemia de Febre amarela e a vacina foi exigida até para voos domésticos.

Essa preocupação acontece, principalmente, porque não há cura para a doença. Por isso, se você for viajar para destinos com áreas de riscos, certifique-se de não somente tomar a vacina, mas de usar repelentes e não acumular água parada.

Quer ter mais controle na hora de organizar as malas? Confira o nosso checklist de viagem!

Quais as outras vacinas mais importantes?

Se seu destino envolve zonas rurais, florestas e localizações próximas à natureza, é importante que você esteja devidamente vacinado. Isso acontece porque essas regiões são consideradas áreas de risco.

Esse posicionamento quanto a obrigatoriedade das vacinas é feito pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que recomenda vacinas para as seguintes doenças:

  • Febre amarela
  • Tétano
  • Difteria
  • Hepatites A e B
  • Tríplice Viral
  • Antirrábica

As doenças citadas acima são as consideradas epidêmicas e podem ter surtos em períodos variados. Para saber exatamente onde e quando há uma epidemia de Febre amarela, por exemplo, basta acessar os portais da Anvisa e da OMS.

Como posso me vacinar?

É muito simples se vacinar contra doenças contagiosas antes da sua próxima viagem.

Basta se dirigir ao posto de saúde mais próximo ou mesmo em clínicas particulares.

É muito importante, em casos de epidemias, entrar em contato com o posto de saúde previamente. Em momento de grandes demandas, as vacinas podem estar em falta no posto de saúde mais próximo de você.

Ao mesmo tempo, algumas vacinas são de dose única. Ou seja, você só precisa tomar uma vez.

E qual o tempo de antecedência para se vacinar?

O tempo de antecedência para se vacinar pode variar muito de país para país. Já que, como dissemos acima, algumas regiões podem não estar em situação epidêmica, mas é importante prevenir!

No entanto, a Anvisa recomenda que a vacinação seja feita entre 5 a 8 semanas antes de viajar. Pode parecer exagero, mas isso pode ser o tempo que as defesas vão se estabelecer no seu organismo.

Também é preciso estar atento ao período de imunização de cada vacina. Algumas doenças podem exigir a repetição da dose com muita frequência.

Portanto, além de se prevenir com as vacinas em dia, você irá precisar certificar que está tudo nos conformes, não é? Principalmente para viagens internacionais, é essencial provar que você tomou as vacinas exigidas. Por isso, você precisa saber tudo sobre o Certificado Internacional de Vacinação da Anvisa.

Quer saber como você pode ter esse documento? Acompanhe a leitura.

Como provar que fui vacinado?

Para certificar que você tomou as vacinas exigidas, é necessário mostrar um documento chamado Certificado Internacional de Vacinação da Anvisa.

Há algum tempo, já é possível solicitar o seu certificado de vacinação de duas formas: presencial e online.

É muito simples solicitar o documento. Primeiro será necessário ser vacinado e guardar o certificado de vacinação. Depois, você vai precisar contatar o Centro de Orientação ao Viajante da Anvisa. É possível, inclusive, fazer um pré-cadastro para otimizar o atendimento.

Para emitir o certificado, basta levar seu comprovante de vacinação e seu documento de identidade no Centro de Orientação ao Viajante da Anvisa.

Se você tiver sorte, alguns postos de saúde emitem o certificado logo após a vacinação. 

Para emitir o certificado online, você vai precisar guardar o certificado de vacinação após tomar a vacina. Depois, faça seu cadastro no Portal de Serviços, com seu número de CPF e email. Após esse passo, basta preencher um formulário, onde será necessário encaminhar um arquivo digitalizado do seu RG e o comprovante que você recebeu após a vacinação, chamado de Comprovante nacional de vacinação.

A partir daí, a Anvisa irá analisar seu processo. Se aprovado, você receberá um e-mail com o certificado internacional. O tempo de análise dura, geralmente, 5 dias úteis. Depois de receber a confirmação, basta imprimir o cartão e assinar onde está indicado.

E então, já tá pronto pra viajar sem preocupação com doenças contagiosas?

É muito importante viajar com segurança, por isso não esqueça de se vacinar!


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Great content! Super high-quality! Keep it up! 🙂