Como captar clientes na advocacia? Saiba tudo sobre!

como captar clientes na advocacia
Exija seus direitos sem sair de casa

Quer saber como captar clientes na advocacia e começar a crescer na profissão? Acompanhe agora mesmo este conteúdo e tire suas dúvidas!

Conseguir clientes é uma tarefa árdua para boa parte dos negócios. Com a advocacia não seria diferente, não é mesmo?

Hoje, muitos advogados lutam para manter seu sustento e conseguir clientes que façam seu escritório funcionar.

Entretanto, o que se observa é uma corrida desenfreada por clientes, que tem resultado em muita frustração.

Além disso, poucos advogados sabem como fazer a captação de modo correto, e por isso continuam sem conseguir clientes.

Pensando nisso, nós trouxemos algumas dicas práticas de como captar clientes na advocacia.

Então, quer saber mais sobre o assunto? Basta continuar a leitura do artigo!

O que o código de ética diz sobre captar clientes na advocacia?

Hoje, o ponto sobre como captar clientes na advocacia é bem polêmico.

Isso porque as previsões atuais não permitem que o advogado pratique atos que impliquem na captação de clientes.

Desse modo, existe uma compreensão de que o advogado precisa ser chamado por quem precisa do serviço, e não procurar seus possíveis clientes.

Desse modo, o atual Código de Ética e o Provimento de 2000 vedam ações que promovam a “captação de clientela”, ainda que esta seja essencial à sobrevivência de qualquer negócio.

Assim, o próprio artigo 35 do CED de 2015 é bem claro ao determinar o que segue:

“A publicidade profissional do advogado tem caráter meramente informativo e deve primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão.”

Neste cenário, surge a questão de “mercantilizar” ou “uberizar” a advocacia, sendo o primeiro termo já proibido pelas normas atuais.

Ainda segundo os mais conservadores, a oferta do serviço de advocacia e a captação de clientes poderiam dar um tom “qualquer” ou pejorativo ao exercício da advocacia.

Ou seja, a advocacia seria comparada a um comércio ou às demais profissões que supostamente não exigem um refinamento acadêmico ou intelectual.

Entretanto, sabemos que essa corrente de pensamento tende a ficar cada vez mais obsoleta, principalmente com o avanço da tecnologia.

O advogado pode captar clientes?

Hoje, com as normas que existem sobre a publicidade na advocacia e sobre o marketing jurídico, é difícil saber se o advogado pode mesmo captar clientes ou não.

Entretanto, mesmo com a discussão, existe uma certeza: para manter o escritório funcionando, é preciso ter clientes.

Contudo, esses clientes precisam chegar de algum modo ao advogado, e para isso existe a captação de clientes, seja direta ou indireta.

Apesar disso , não é possível captar clientes na advocacia, pelo menos não de acordo com o que o Código de Ética da OAB traz.

Desse modo, considerando as restrições, para atrair e ser chamado pelo cliente o advogado pode:

  • Usar estratégias de indicação, para estimular o famoso boca a boca entre seus clientes;
  • Aplicar o marketing jurídico de conteúdos para criar autoridade na sua área;
  • Aplicar estratégias de SEO para otimizar as buscas do possível cliente;
  • Cadastrar seu escritório nas redes sociais.

Ainda que tais estratégias sejam utilizadas no dia a dia, boa parte delas sequer está prevista no Código de Ética ou no Provimento.

Com isso, boa parte dos advogados se vê em uma posição de insegurança, já que não é possível captar clientes, mas também não existem orientações claras de como atraí-los.

4 dicas para captar clientes na advocacia

1-Conheça bem o seu cliente

Antes de tudo, é muito importante que o advogado se questione dos seguintes pontos:

  • “Eu sei para quem estou vendendo?”
  • “Quem eu desejo atender”?

Na realidade, é bem difícil vender bem um serviço de advocacia para um público que seja muito amplo.

Além disso, sem entender sobre o cliente ideal, o advogado pode pecar por falar de assuntos dos quais seu público não gosta, além de chegar a nunca vender um serviço que solucione um problema específico.

Por isso, para crescer e alcançar clientes cada vez mais qualificados, é preciso definir um nicho de atuação, e por consequência, um público que irá comprar um serviço relacionado à sua área.

2-Estude sobre marketing jurídico

Está dica vale para qualquer negócio!

Isso porque o crescimento das redes sociais demanda cada vez mais o conhecimento de áreas do marketing, como:

  • Produção de conteúdo;
  • SEO;
  • Branding;
  • Tráfego.

Desse modo, é quase impossível crescer sua advocacia na internet sem saber o básico de qualquer das áreas acima.

Uma vez que o advogado domina o marketing e o aplica (sem ferir o código de ética) na prática, conseguir mais e melhores clientes se torna uma consequência natural.

3-Encante seu cliente

Hoje, para ter um negócio de sucesso, é preciso colocar o cliente no topo e como prioridade.

Sabendo disso, é preciso priorizar o bem estar e o encantamento do cliente a todo o tempo.

Isso vai desde o momento da pré-contração até quando o cliente finaliza o processo com o advogado.

Por isso, busque sempre atender seu cliente com cordialidade e saiba como você, enquanto advogado, pode entregar mais do que o cliente pediu.

Com isso, é bem provável que seu cliente opte por seus serviços novamente e até mesmo faça indicações.

4-Tenha um diferencial

Por fim, e não menos importante: explore o seu diferencial enquanto advogado.

Aqui, é muito importante que o advogado saiba o que ele tem de único a oferecer, e como é possível usar elementos da sua personalidade para se destacar ainda mais.

Para fazer isto, vale observar pontos como: linguagem, vestimenta, modo de se expressar e até mesmo expressão corporal.

Por vezes, certos públicos buscam não somente o serviço ou o produto em si, mas também procuram pessoas com as quais se identifiquem em todos os elementos acima (ou bem boa parte deles)

Com isso, será possível encontrar um lugar em meio a uma concorrência muito acirrada e qualificada.