Mochilão: saiba o que é e como se organizar para fazer um

Giovanna Damasceno da ResolvviEscrito por Giovanna Damasceno da Resolvviem 17 de dezembro de 2020
Mochilão: saiba o que é e como se organizar para fazer um
indique e ganhe

O mochilão é uma viagem que garante aos seus viajantes uma grande experiência, sem que haja um roteiro pré-programado, mas que sempre garante uma jornada incrível para quem opta por esse estilo de viagem.

Diferentemente de uma ida para lugares comuns, como praias, esse tipo de turismo pode ser feito para qualquer lugar e seu prazo depende da vontade de quem o pratica.

Você pode passar dias, semanas, e até meses explorando novos lugares, desde que esteja bem preparado para isso.

Muitas pessoas gostam de fazer mochilão acompanhadas, mas você também pode viajar sozinho, carregando vários pertences ou apenas aquilo que julgar conveniente.

Leia também:Você já ouviu falar de couchsurfing?

Inclusive, o nome “mochilão” nos remete a uma mochila de tamanho maior do que o comum, e este item está presente entre a maioria dos que praticam esse estilo de viagem.

Mas você também pode ir de mala ou outro tipo de bagagem, desde que não atrapalhe na chegada em seu destino.

Por exemplo, se você for fazer uma trilha, é melhor carregar uma mochila, pois uma mala de rodinhas pode ser danificada durante o trajeto e você terá de carregá-la nas mãos.

Imprevistos à parte, se você está planejando experimentar essa aventura, neste artigo, vamos explicar o que é mochilão, seus tipos, vantagens e daremos algumas dicas. Confira!

O que é mochilão?

Mochilão é um estilo de viagem que pode ser praticado por pessoas de várias idades em qualquer lugar do mundo. São viajantes que planejam e percorrem seus destinos por conta própria.

Esses viajantes carregam apenas uma mochila, gastam pouco, como fretado de van, não seguem roteiros fixos e carregam consigo apenas o essencial. A intenção é ter experiências diferentes e conhecer:

  • Pessoas;
  • Lugares;
  • Culturas;
  • Paisagens;
  • Culinárias.

Existem diferentes tipos nessa modalidade de viagem, como o mochilão de curta duração, que pode durar, em média, de 15 a 90 dias.

Leia também: 5 lugares baratos para viajar no Brasil

Geralmente, ele acontece em período de férias, feriados ou a qualquer momento que permita aos viajantes ter um pouco de tempo disponível para essa exploração.

Por outro lado, também existe o mochilão clássico, que tem duração maior, podendo prolongar-se por anos. É adotado por pessoas do mundo inteiro, e em alguns países, é visto como um ritual de passagem.

Quando fazemos esse tipo de viagem, podemos contar com o respaldo de hotéis, traslados, banheiro químico no trajeto, dentre outras possibilidades.

Geralmente, são feitos por pessoas que trabalharam anos para se dedicar apenas a essa aventura, pessoas com alto poder aquisitivo e ainda indivíduos que trocam sua mão de obra por dinheiro, hospedagem e outros itens durante a viagem.

Há também especialistas no assunto, que são pessoas que sabem viajar com pouco dinheiro, vivendo de arte, apresentações artísticas e outras ofertas do gênero pelo caminho.

Vantagens do mochilão

Esse tipo de viagem é, sem dúvidas, uma das mais divertidas e desafiadoras que existem, especialmente para quem vai sozinho.

No entanto, é preciso ter em mente que você vai abrir mão do conforto e da estabilidade de uma viagem tradicional, mas vai ganhar muita experiência.

Algumas pessoas vão de bicicleta, garantindo as melhores peças de bicicleta bmx para que possam pedalar com segurança.

Independentemente de como você vai fazer o seu trajeto, o mochilão traz muitos benefícios. Um deles é que você aproveita muito melhor o tempo, pois não é necessário seguir uma rotina, podendo ir a qualquer lugar e a qualquer momento.

Veja as principais vantagens de ser um mochileiro!

Esse tipo de viajante não se aflige pelos imprevistos e mudança de planos, visto que tudo merece sua atenção e seu tempo.

Também não há espaço para muitos gastos ou apego material. Ou seja, você não vai às compras como em uma viagem normal.

A ideia aqui é aproveitar as paisagens, cultura e costumes dos lugares que você vai conhecer. Então, a hospedagem raramente vai ser em hotel 5 estrelas. É dessa forma que o viajante terá experiências inesquecíveis durante a viagem.

Tudo isso traz, é claro, muito aprendizado e conhecimento acerca das culturas que você terá contato. Nós sabemos que podemos conhecer tudo sobre uma cidade ou país pela internet, mas nada se compara ao contato.

Os mochileiros têm contato físico com lugares diferentes e tempo de sobra para absorver ao máximo a cultura de cada destino.

Inclusive, mesmo não tendo todo o conforto de um hotel, a família inteira pode se refazer para mais um dia de viagem, usando equipamentos como barracas, saco de dormir para bebê e outros itens.

Mais uma vantagem que vale a pena ser citada é o fato de poder fazer novas amizades a qualquer momento, como quando você se hospeda em um albergue, ao pedir informações, caminhando de um lugar para outro, entre outras situações.

A lista de contatos de um mochileiro é sempre bem extensa, o que lhe permite saber lidar com diferentes tipos de pessoas.

Por fim, quem faz um mochilão fica mais maduro e independente, e não apenas por estar longe de casa, mas também por aprender a viver apenas com o essencial.

Tudo isso ajuda a desenvolver o senso de organização e também de independência, o que pode mudar a personalidade de uma pessoa para sempre.

Dicas para fazer um mochilão

Agora que você já sabe o que é mochilão e quais são os seus benefícios, vamos dar algumas dicas para quem vai viajar sozinho, ou quem vai acompanhado e vai precisar de refeição coletiva. São elas:

1 – Escolher o destino

Existem muitos destinos incríveis para fazer mochilão, dentro e fora do Brasil. Uma dica é acompanhar perfis nas redes sociais que falem sobre o assunto, bem como alguns sites e blogs.

É assim que descobrimos destinos incríveis que nunca sequer ouvimos falar e que de quebra permitem que você leve uma boa comida congelada para semana.

2 – Estabelecer uma data de ida e volta

Escolher primeiro o destino pode ser interessante, mas se você estipula as datas, fica mais fácil escolher um local conveniente para os dias.

Boa parte dos mochileiros não precisa se preocupar com o período, mas quem trabalha, depende da programação de férias da empresa.

Se este é o seu caso, tente averiguar o quanto antes quando você poderá viajar, pois assim consegue escolher as melhores datas de ida e volta.

3 – Definir os gastos

Depois de escolher as datas e o destino, é o momento de somar o quanto você vai precisar para fazer uma viagem tranquila. Caso extrapole o seu orçamento, é possível fazer trocas, sem problema algum.

Contudo, existem alguns gastos que são indispensáveis, que dependem do período do ano que você vai e também do destino. Dentre eles estão:

  • Passagens;
  • Seguro viagem;
  • Documentação;
  • Hospedagem;
  • Alimentação;
  • Deslocamento.

O interessante do mochilão é que você não precisa incluir despesas com compras, afinal, a ideia é carregar somente o necessário e aproveitar o local.

4 – Verificar a documentação

Quem vai mochilar no exterior precisa, além do passaporte, de mais alguns documentos, como o seguro viagem, certificado de vacinação, comprovante de hospedagem e ainda comprovar que possui dinheiro para os dias que estiver por lá.

O ideal é verificar com o consulado de destino quais são as exigências para não perder a viagem, literalmente.

5 – Montar um bom roteiro

Para que o seu mochilão seja proveitoso, não basta apenas se basear em umpanfleto pizzaria para saber onde vai comer.

Um exemplo é não lotar o período de viagem com muitas locomoções de uma cidade a outra, pois o tempo que vai gastar impede que você aproveite determinado local.

Passe, ao menos, duas noites em cada cidade para conhecer bem a cultura local e aproveitar cada momento. Separe um tempo maior para ficar em um lugar, pois assim você evita fazer do seu mochilão uma maratona cansativa.

Veja se as atrações turísticas correspondem aos dias em que você vai ficar na cidade, para que seja possível aproveitar ao máximo sua estadia.

Caso precise deixar um roteiro de fora, não se sinta mal por isso. Saiba que essa situação é muito comum entre os mochileiros, afinal, é difícil ter tempo e dinheiro para visitar todos os lugares.

6 – Levar somente o necessário

Leve uma roupa para cada semana, pois isso é o suficiente para que você tenha o que vestir se for a um evento de flyer festa, e poderá ter roupas limpas durante todo o período.

Não se esqueça de que nesse tipo de viagem é muito comum fazer caminhadas e até trilhas, o que pode ser difícil carregando peso desnecessário.

Conclusão

Viajar é maravilhoso, não é mesmo? Estar em um lugar diferente ou até mesmo em uma cidade que amamos é uma satisfação, e o mochilão torna tudo mais divertido.

É uma oportunidade única de se aventurar e conhecer a fundo outros costumes, culturas e pessoas. Com as dicas que demos aqui, você terá o que precisa para começar a se tornar um mochileiro.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.