O que é financiamento? Aprenda tudo sobre financiamentos!

Giovanna Damasceno da Resolvvi Escrito por Giovanna Damasceno da Resolvviem 10 de novembro de 2020
O que é financiamento? Aprenda tudo sobre financiamentos!

Você sabe o que é financiamento e quando pode pedir o seu? Acompanhe este conteúdo e fique por dentro de quando você pode pedir crédito.

Fazer o financiamento de um veículo ou até mesmo de um imóvel faz parte dos planos de uma grande parcela da população. Esse é um termo bem comum até mesmo nas propagandas brasileiras. Mas, afinal: o que é financiamento?

Aqui, além de explicar o que é financiamento, vamos apresentar tudo o que você precisa saber antes de pedir um financiamento, quais as vantagens e desvantagens e muito mais. Acompanhe!

Afinal, o que é financiamento?

O financiamento é um tipo de operação financeira que tem em vista o parcelamento de um produto (ou serviço) para um consumidor de forma que não seja necessário o pagamento de todo o valor à vista.

Como a maior parte dos brasileiros não possui grandes quantias acumuladas para desembolsar em veículos e imóveis, o financiamento costuma ser uma das principais opções a serem consideradas para a aquisição desses bens.

Leia também: O que é consórcio?

Como funciona um financiamento?

Como em outras operações financeiras, as instituições responsáveis por ceder recursos nas compras através de financiamentos cobram um valor para fornecer o dinheiro. Assim, há a inclusão de uma taxa de juros sobre o valor inicial do bem financiado.

Desta forma, a instituição financeira realizará a compra do bem e, posteriormente, receberá o valor financiado com juros mês a mês, diretamente do consumidor.

É fundamental pesquisar em qual banco ou financiadora vale mais a pena fechar negócio, pois as taxas de juros podem chegar a 4,5 % ao mês dependendo da empresa escolhida.

As taxas são mais baratas que as de empréstimos, pois o valor do financiamento é uma ajuda para comprar um determinado bem.

Ou seja, o bem financiado é a garantia de que a dívida será paga. Vale destacar que, se não houver pagamento, o bem financiado pode ser tomado como forma de pagamento.

Quem pode pedir financiamento?

Qualquer pessoa com idade acima de 18 anos pode buscar um financiamento, mas é importante ressaltar que a instituição financeira responsável pelo procedimento vai avaliar o perfil do requisitante para verificar a viabilidade da operação antes de aprovar ou negar sua solicitação.

Por isso, é importante que o interessado consiga comprovar renda suficiente para honrar as prestações e não esteja com o nome vinculado a nenhum órgão de restrição ao crédito, SPC e o SERASA, por exemplo.

Ou seja, o consumidor que desejar fazer um financiamento não poderá estar com o nome negativado. No entanto, caso você não reconheça a inscrição do seu CPF nos órgãos de proteção ao crédito, é bem possível que você tenha sido vítima de nome negativado indevidamente.

Se este for o seu caso, você pode contar com a Resolvvi para te ajudar e buscar seus direitos. Vamos limpar seu nome e exigir uma compensação em dinheiro pelo erro da empresa de forma totalmente online.

Quer exigir seus direitos com a ajuda da Resolvvi? É só verificar grátis agora mesmo e saber se você pode ser indenizado.

Porém, vale ressaltar que estar apto a pedir um financiamento não necessariamente faz dele a melhor alternativa.

É importante que o indivíduo avalie com cuidado sua situação financeira e estude qual a melhor solução para o seu caso específico.

Financiamento: Vantagens e Desvantagens

O propósito de um financiamento é, como já explicamos, a aquisição de bens, como casas, carros ou motos. Agora que já explicamos o que é um financiamento, vamos explicar quais as vantagens e desvantagens para que você possa fazer a melhor escolha.

Primeiramente, é importante destacar que não são apenas veículos e imóveis que podem ser financiados.

Na verdade, outras aquisições também podem ser englobadas como financiamentos. Quem define as regras sobre os itens que podem ser financiados é o próprio banco ou financiadora.

Leia também: Como fazer um empréstimo sem complicação?

Em um primeiro momento, o financiamento assemelha-se demais ao empréstimo tradicional.

Ou seja, estamos falando de uma forma que o cliente final de uma empresa tem para comprar algo de maneira facilitada — isto é, mesmo que não possua o capital necessário.

No entanto, existem algumas diferenças sutis entre eles e que precisa ser observada. A principal é a finalidade da operação financeira.

Enquanto o empréstimo não exige um objetivo (a instituição financeira avalia o risco do tomador do recurso, mas não faz exigência sobre a sua aplicação), o financiamento é muito claro sobre a finalidade do uso do capital.

Ou seja, o financiamento é feito especificamente para um tipo de compra, já tendo todas as suas condições focadas nessa transação.

Isso quer dizer que o financiamento é a melhor opção?

Apesar dessa importante diferença entre financiamento e empréstimo, não há como categorizar o financiamento como melhor ou pior em relação ao empréstimo.

Na maior parte das vezes, o ideal é fazer o comparativo.

Leia também: Saiba como pedir empréstimo pessoal para negativados

O objetivo de uma operação financeira de crédito é, em suma, gerar recursos ao consumidor. Desta forma, aquela que oferecer as melhores condições (que, por regra, significa ter a menor taxa de juros) pode ser a melhor oportunidade.

Isso, contudo, não significa que aquela será sempre a melhor opção. Exatamente em função disso que a regra para uma boa escolha é o comparativo.

Quais as desvantagens de escolher o financiamento?

Realizar um financiamento tem vários benefícios, mas também é um processo bastante burocrático e que envolve muitas responsabilidades.

Portanto, é importante entender quais são elas e o que seu descumprimento pode ocasionar.

Como financiamentos estão associados a bens de alto valor e seus pagamentos normalmente ocorrem durante longos períodos de tempo, a desvalorização do dinheiro e, consequentemente, as taxas de juros crescentes decorrentes da correção monetária são pontos inevitáveis e que devem ser levados em conta pelo solicitante.

Além disso, é muito importante calcular os riscos de um financiamento e elaborar um planejamento financeiro cauteloso a longo prazo, pois como a garantia que a instituição financeira possui é o próprio bem, o não pagamento das parcelas pode ocasionar sua perda e ainda sujar o nome do investidor.

Qual a diferença do financiamento para o consórcio?

O consórcio é outra alternativa possível para quem deseja adquirir um bem de alto valor, e possui vantagens e desvantagens frente ao financiamento, que podem pesar mais ou menos de acordo com as necessidades do indivíduo.

Nesta modalidade, o comprador precisa participar de um grupo organizado por uma administradora de consórcio ao lado de outras pessoas que possuem interesses similares.

A principal vantagem do financiamento frente ao consórcio é a liberação instantânea do bem logo após sua aprovação. Isso porque no consórcio, a entrega dos recursos ocorre mediante sorteio dentro do grupo de compras, o que pode demorar a acontecer.

Além disso, o solicitante dá início aos pagamentos mensais antes mesmo de receber o bem.

Apesar disso, o consórcio é um procedimento mais flexível e menos burocrático, além de não cobrar juros, o que pode torná-lo mais interessante para alguns indivíduos.

Porém é importante levar em consideração a taxa de administração paga aos gestores do grupo, que muitas vezes podem acabar por tornar as operações equivalentes.

Posso ter meu pedido de financiamento de veículos negado?

Como levantamos anteriormente, a instituição financeira responsável se reserva ao direito de aprovar ou não a sua solicitação de financiamento.

Mas quais podem ter sidos os motivos para um financiamento negado e como eles podem ser evitados?

A comprovação de renda é uma etapa extremamente importante, pois ajuda o comprador a garantir para o banco que conseguirá honrar o compromisso do pagamento firmado a longo prazo.

Portanto, se o solicitante não conseguiu o financiamento, este pode ser o maior motivo.

Se o indivíduo acredita que tem estabilidade financeira suficiente para honrar com o acordo mas ainda assim teve o pedido negado, é importante avaliar se o bem que ele deseja financiar é compatível com sua realidade econômica.

Isso porque o financiamento não pode comprometer mais que 30% da renda mensal, ou seja, quanto maior o salário do comprador, mais caro pode ser o bem visado através do financiamento e vice-versa.

Gostou de saber o que é financiamento e o que deve avaliar antes de solicitar um? Deixa aqui nos comentários suas impressões!