Tudo o que você precisa saber sobre seguro viagem

Roberta Franci, da Resolvvi Escrito por Roberta Franci, da Resolvviem 27 de junho de 2019
Tudo o que você precisa saber sobre seguro viagem

Seguro viagem é uma forma de se resguardar de incidentes que podem ocorrer ao sair de sua cidade.

Essa espécie de plano de saúde temporário, combinado com indenizações, é utilizado em várias ocasiões, como problemas com voo e acidentes.

Normalmente, ele é contratado quando se pretende viajar para fora do Brasil. Quer saber tudo sobre seguro viagem? Confira nosso post!

Utilidade do seguro viagem

Quem nunca teve problemas com voo e precisou remarcar uma passagem? Já aconteceu de você estar passeando, torcer o pé e precisar de atendimento médico? Pois então.

Todos estamos suscetíveis a esses incidentes. E um bom viajante quer minimizar os riscos de ser pego de surpresa. Para isso, existe o seguro viagem.

O Brasil é um dos poucos países com sistema de saúde pública. Caso você precise de atendimento médico no exterior, poderá gastar uma fortuna com consultas e medicamentos, transporte de ambulância ou internação. Com o seguro viagem, o custo será muito menor.

Além disso, ele possui outros tipos de cobertura, como extravio de bagagem, remarcação de passagem, assistência jurídica e outros.

Seguro viagem é obrigatório em alguns casos

Se você pretende viajar para algum país da União Europeia ou para o Reino Unido, a contratação de um seguro viagem é obrigatório, devido às regras do Tratado de Schengen. 

Na América Latina, só Cuba e Venezuela exigem o seguro. A Austrália, mesmo possuindo sistema público de saúde, demanda a contratação para que o sistema seja acessado. É o caso do estudante em intercâmbio, que deve adquirir o Overseas Student Health Cover (OSHC).

Já nos Estados Unidos não há obrigatoriedade de contratação, mas o tratamento médico no país tem alto custo. Por isso, antes de viajar, pesquise sobre a necessidade de contratar seguro viagem para o país de destino.

Cobertura

O seguro viagem possui uma cobertura variável. Há planos mais básicos e mais completos. A seguradora ou a operadora do cartão de crédito pode auxiliar você a escolher o mais adequado conforme as características da viagem.

Outro ponto que influencia a cobertura é a finalidade da viagem. A prática de esportes radicais ou de aventura, por exemplo, não é coberta por todos os seguros.

Alguns específicos possuem apólice que cobre acidentes com snowboard, esqui, mergulho, escalada, mergulho e outros. Se esse é seu objetivo, não feche a contratação antes de conferir a cobertura no contrato.

Você pode optar por um seguro básico e adicionar serviços para aumentar franquias de atendimento e indenização. Há também seguros à parte, como o de proteção de equipamentos eletrônicos.

As coberturas mais comuns envolvem atendimentos médicos de urgência e emergência, indenização por extravio de bagagem e repatriação do corpo em caso de morte. Veja:

  • Atendimento médico e odontológico 24 horas;
  • Hospedagem após alta hospitalar;
  • Em caso de hospitalização prolongada, visita ao segurado hospitalizado e cobertura de acompanhante;
  • Despesas com medicamentos;
  • Indenização no caso de morte e assistência funeral, de invalidez permanente ou total;
  • Em caso de doença, acidente ou falecimento, repatriação médica e funerária;
  • Interrupção ou cancelamento da viagem decorrente de emergência médica;
  • Remarcação de passagem para regresso;
  • Localização de bagagem extraviada, com indenização;
  • Pagamento antecipado de fiança;
  • Despesas jurídicas.

Seguro viagem x Assistência de viagem

Seguro viagem e assistência de viagem são serviços para deixar o viajante tranquilo. Entretanto, são diferentes na forma de prestação do serviço, especificamente quanto à responsabilidade pelo pagamento das despesas médicas.

O seguro viagem é um sistema de reembolso. O usuário paga todas as despesas médicas e, após apresentar comprovantes das despesas e de atendimento (recibos, notas fiscais, laudos etc.), solicita o reembolso à seguradora. Há limite de reembolso, conforme estabelecido em contrato.

Em outras palavras, o viajante tem a vantagem de escolher o lugar que quiser para atendimento, sem depender da rede conveniada ao seguro. Porém, o processo é mais burocrático.

A assistência de viagem é diferente. A seguradora será responsável por arcar com os custos do atendimento dentro dos limites do contrato, mas o segurado deve contactar a empresa antes do atendimento.

É ela quem indicará o local para que seja atendido. O viajante não gasta nada, mas deve obedecer ao local indicado, salvo em caso de emergência.

O mais comum é a seguradora vender os dois serviços no mesmo pacote. Fique atento ao contrato.

Contratação do seguro viagem

A contratação do seguro viagem é muito comum para destinos internacionais. No exterior, os planos de saúde brasileiros não possuem cobertura e nem sempre há sistema público.

Mas para contratar um bom seguro viagem, é preciso tomar alguns cuidados, principalmente procurar uma seguradora confiável. Fácil atendimento, cobertura suficiente e outros pontos devem ser analisados.

Cuidados na hora de contratar

Se você pretende ter a garantia de um seguro viagem, o primeiro passo é entender os fatores que influenciam no valor e na amplitude da cobertura e no valor. A condição da pessoa e a idade são determinantes.

Um idoso, com mais de 70 anos, e mulheres grávidas têm preços diferenciados. E essas condições não podem ser escondidas da seguradora na hora da conversa. Em igual sentido, a finalidade da viagem, como abordado anteriormente.

O segundo passo é a análise da apólice. Nem todos os seguros têm cobertura de doenças preexistentes, por exemplo. Mas no contrato estará discriminado tudo que você precisa saber sobre seu seguro viagem.

Em seguida, preste atenção na duração do seguro. No mínimo, você deve optar por uma cobertura que abarque toda a duração da viagem.

Mas, como a diferença de valor pode ser bastante pequena, recomenda-se a contratação de dois dias a mais para se precaver de problemas com voo e imprevistos. Você pode contratá-lo até mesmo na véspera da viagem.

Outro ponto de atenção é o pagamento. Fique atento à moeda estrangeira, já que alguns contratos não têm preços em real. Veja a cotação do dólar ou do euro ao fechar contrato.

Por fim, veja se sua operadora de cartão de crédito oferece o seguro viagem. Algumas oferecem o benefício gratuitamente, dependendo da categoria (gold, platinum ou superior). Entretanto, veja se há condições para usufruir dele, como compra da passagem com o próprio cartão.

E não se esqueça de deixar os contatos da seguradora também com um responsável no Brasil.

Acionando o seguro

O seguro viagem, por ser uma espécie de reembolso, não precisa ser acionado na hora do incidente. Procure o atendimento médico, reúna os documentos necessários e, em seguida, acione a seguradora pelo telefone.

É importante ter o contrato do seguro viagem em mãos, mesmo que seja o do cartão de crédito. Esse documento pode ser exigido na imigração do país em que a contratação é obrigatória.

O atendimento de uma seguradora confiável costuma ser tranquilo. Explique ao atendente sua situação e aguarde instruções. Se você precisar permanecer no local do atendimento médico por mais tempo, além da data final estipulada no contrato, o prazo de validade do seguro viagem será estendido automaticamente. Mas o valor da cobertura não é modificado.

Em outras palavras, os gastos que superam a cobertura deverão ser cobertos por você. Então, avalie bastante o valor da assistência médica no país de origem na hora de fazer o seguro.

Se o país tiver altos custos de tratamento, vale a pena fazer um seguro mais generoso. Para se ter uma ideia, Estados Unidos, Cingapura, Egito, Turquia e Grécia são alguns dos países caríssimos.

Problemas com o seguro viagem

Qualquer problema que você tiver com seguro viagem, você deve acionar, inicialmente, a seguradora. Relate seu problema, munido dos documentos necessários. Caso a questão não seja resolvida, tente sites como o Reclame Aqui ou o Procon.

Também é possível denunciar a seguradora no órgão regulador, como Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). Em último caso, acione a Justiça.

Se você pretende passar um tempo fora do Brasil, não hesite em fazer um seguro viagem. Ele te dará segurança para curtir bastante esse tempo, resolvendo incidentes como problemas com voo e atendimento médico.

Caso você ainda sofra com problemas de voo, como voo atrasado, voo cancelado, overbooking ou conexão perdida, você pode buscar uma indenização!

Para saber mais sobre os direitos dos passageiros, basta deixar seu nome e e-mail abaixo:

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário