Tesouro direto ou poupança? Saiba o que mais funciona para você

tesouro-direto-ou-poupanca-saiba-o-que-mais-funciona-para-voce

Você sabe as diferenças entre tesouro direto ou poupança? Também sabe qual funciona para você? Tire todas as suas dúvidas sobre guardar dinheiro.

Poupar dinheiro pode ser um grande desafio, principalmente quando não se sabe onde guardar as economias. O desejo de ter uma reserva de emergência e prevenir os temidos imprevistos vem tomando ainda mais conta dos brasileiros. 

Entretanto, o desejo de guardar dinheiro traz um dos principais desafios: devo guardar a reserva no tesouro direto ou poupança?

Por ser mais uma opção mais acessível, alguns optam por iniciar as economias através da poupança, sem sequer consultar outras alternativas.

Mas será que ela é realmente a mais segura e vantajosa?

Para descobrir se você deve escolher poupança ou tesouro direto para guardar suas economias, basta continuar a leitura do texto!

Como funciona o tesouro direto?

Sendo uma das formas mais seguras de se investir dinheiro, o tesouro direto é controlado diretamente pelo Tesouro Nacional, ou seja, pelo governo brasileiro.

O investimento no tesouro direto funciona quase como que um empréstimo que o investidor faz para o governo, para posteriormente receber um valor maior.

Além disso, o valor a ser recebido é fixado no momento do investimento, e é bem conhecido como “data de vencimento” do título.

Ou seja, o valor investido será devolvido na data de vencimento com os juros.

Leia também: Milhas de viagem: saiba como funciona para você viajar de graça

Inclusive, a data de vencimento pode ser escolhida de acordo com o interesse do investidor: curto, longo ou médio prazo.

Um dos melhores pontos de se investir no tesouro direto é que não há necessidade de desembolsar uma quantia muito alta para começar. Na maioria das vezes, basta que o investidor tenha em sua disponibilidade a quantia de R$ 30,00.

E como funciona a poupança?

Esta modalidade de investimento também é conhecida como uma das mais antigas, tendo grande tradição no Brasil.

Basicamente, a poupança funciona em forma de uma conta, para a qual são transferidos os valores que o investidor deseja guardar e deixar render pelo tempo necessário.

Mas, antes de pensar em investir na caderneta de poupança, é preciso abrir uma conta poupança no banco de sua preferência, bastando levar seus documentos.

Leia também: Quem tem nome sujo pode abrir conta poupança?

Além disso, a poupança é um investimento bastante facilitado e que possui possibilidade de resgatar o dinheiro imediatamente, além de ser isento de tributos.

Apesar disso, é importante saber que a poupança rende mensalmente. Ou seja, se o dinheiro foi aplicado dia 1 de outubro, só irá render em 1 de novembro.

Você sabe as diferenças entre tesouro direto ou poupança?

Embora ambos sejam considerados como categorias de menor risco de investimento, existem algumas diferenças muito importantes entre as duas modalidades de guardar suas economias, que geram as seguintes perguntas frequentes. Acompanhe!

Existe um valor mínimo para investir na poupança ou tesouro direto?

Na poupança não!

No entanto, já no tesouro direto, sim!

Para iniciar os investimentos no tesouro direto, o investidor precisa, pelo menos, pagar 1% do valor, que pode chegar à quantia mínima de R$ 30,00.

Corro o risco de perder meu dinheiro em algum dos investimentos?

Quando falamos de segurança, na escolha entre tesouro direto ou poupança, ambos podem ser considerados investimentos bem seguros e que não oferecem qualquer risco de perda ao investidor.

Isso porque a poupança é garantida pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito), e o Tesouro Direto, pelo Tesouro Nacional, sendo emitido pelo próprio governo, que dificilmente não cumprirá com o compromisso.

Quais são os custos e os impostos pagos no tesouro direto e na poupança?

Na poupança, não há qualquer custo, não incidindo IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e IR (Imposto de renda), sendo que no Tesouro direto, IOF e IR são cobrados.

Quer saber como organizar suas finanças e assumir o controle do seu dinheiro, inclusive dos investimentos? Baixe grátis nossa planilha de planejamento financeiro. É só clicar aqui!

Tesouro direto ou poupança: qual tem a melhor liquidez?

Embora o resgate seja imediato na poupança, a rentabilidade do investimento somente acontece no aniversário da aplicação.

Por exemplo, se o investimento na caderneta de poupança é feito em 08 de outubro, para ter a rentabilidade, a retirada somente poderá acontecer em 08 de novembro.

Já no tesouro direto, o valor resgatado somente estará na conta do solicitante um dia após o resgate, já com a rentabilidade diária.

Qualquer pessoa pode ter tesouro direto?

De modo geral, não existem muitas limitações para se investir no tesouro direto, então sim, qualquer pessoa pode investir no tesouro direto.

Mas, para isso, é preciso cumprir com os seguintes requisitos:

  • Ter um CPF;
  • Ser cadastrado em uma instituição financeira, podendo esta ser um banco ou corretora de valores que tenha autorização para fazer operações financeiras no Tesouro Direto.

Inclusive, pessoas com nome negativado podem investir no tesouro direto, não há qualquer impedimento para isto.

Afinal, quem pode ter conta poupança?

Na abertura de uma caderneta de poupança também não há muitas restrições.

Em boa parte dos casos, basta escolher em qual banco será aberta a conta poupança, verificando antes quais instituições oferecem esta opção.

Após a escolha, é necessário juntar alguns documentos como, por exemplo:

  • Documento e número de CPF;
  • Documento de identificação;
  • Extrato da situação cadastral do requerente perante a Receita Federal.

Apesar disso, existe um ponto de atenção para pessoas que estão com nome negativado e querem abrir uma conta poupança.

Isso porque o banco escolhido, ao verificar que o requerente está cadastrado em algum serviço de proteção ao crédito, pode sim recusar a abertura da conta, sem que isso signifique um grande constrangimento.

Leia também: Empréstimo pessoal para negativados

O que preciso saber antes de investir?

Agora que você sabe as diferenças entre tesouro direto e poupança, você precisa saber o que é necessário para começar seus investimentos.

Apesar de os investimentos em poupança ou tesouro direto serem considerados como um dos mais fáceis de se entender, é recomendável que o investidor saiba de alguns pontos importantes. 

São eles:

1) Estudar o investimento

Este passo é essencial para descobrir qual investimento será mais adequado ao que se busca.

Mesmo a poupança ou tesouro direto sejam investimentos seguros e de renda fixa, existem algumas diferenças importantes que podem se adaptar melhor ao que o investidor prefere ou não.

Além disso, estudar o investimento pode ajudar o investidor a saber como ele funciona e o retorno financeiro que dará em certo prazo. 

2) Fazer o cadastro para começar a investir

No tesouro direto ou poupança, para começar a aportar dinheiro é necessário fazer um cadastro.

Na poupança, ele é feito no banco de sua preferência, levando os documentos de identificação e outros que forem requisitados pelo banco.

Já no tesouro direto, o investidor pode fazer o cadastro em uma corretora de valores ou  banco de investimentos.

Apesar da necessidade do cadastro, o investidor também pode realizar a compra diretamente no site do Tesouro Nacional.

Existem outras formas de ter reservas?

Apesar de o tesouro direto e a poupança serem os mais conhecidos, é possível ter sua reserva financeira ou de emergência por outros meios como, por exemplo:

1) Tesouro Selic

É um investimento de renda fixa, no qual o investidor empresta seu dinheiro para o governo, tendo a rentabilidade ligada à taxa selic

2) CDB de liquidez diária

O CDB é um título de renda fixa, que é emitido por um banco e que pode ser resgatado a qualquer momento.

3) LCI e LCA de liquidez também diária

O LCI (Letra de Crédito Imobiliária) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) também são investimentos de renda fixa e mais seguros, além de não incidir qualquer tributo

4) Fundos de renda fixa

São fundos administrados por um gestor, que distribui parte do patrimônio em títulos de renda fixa

Como ter controle do meus investimentos e reservas financeiras?

Se você quer entrar no mundo dos investimentos com o pé direito, o principal e primeiro passo é: ter um bom controle financeiro.

Seja para investir no tesouro direto ou poupança!

Isso porque, antes de separar uma parte dos seus ganhos para investir, existem outras prioridades como:

  • Cumprir os compromissos do mês;
  • Pagar contas mensais como, por exemplo, telefonia e água;
  • Comprar itens básicos em supermercado ou itens de higiene;
  • Pagar contas de cartão de crédito;

Todas as opções acima exigem uma fatia do seu orçamento!

Por isso, para que você saiba exatamente quanto dos seus ganhos será destinado para cada necessidade, é essencial colocar tudo na ponta do lápis.

Ou não! Para planejar suas finanças existem diversas outras opções como, por exemplo, aplicativos e planilhas de planejamento financeiro.

Pensando em dar a você uma das melhores opções de organização, a Resolvvi fez esta planilha de planejamento financeiro. Basta clicar para ter acesso!