Viagem com pet: saiba como torná-la mais segura

Giovanna Damasceno da ResolvviEscrito por Giovanna Damasceno da Resolvviem 28 de janeiro de 2021
Viagem com pet: saiba como torná-la mais segura
indique e ganhePowered by Rock Convert

Quer fazer uma viagem com pet e não sabe como torná-la mais segura e confortável? Acompanhe nossas dicas para fazer uma viagem incrível!

Todos concordam em como a companhia de um pet faz bem, mas quando se gosta, a preocupação é inevitável. Com isso, vem a incerteza quanto à segurança de algumas atividades, e a viagem com pet,com certeza, é uma delas.

Antes de se comprometer a cuidar de um pet, deve-se ter em mente que, a partir deste momento, você é responsável por um ser que também tem peculiaridades a serem consideradas, sentimentos e necessidades.

Leia também:Como levar cachorro no avião? Entenda seus direitos!

Ou seja, você estará zelando por algo totalmente dependente de você. Os cuidados são diversos:

  • Alimentação de boa qualidade;
  • Procurar estar mais presente do que ausente;
  • Compreender suas necessidades, já que não podem falar;
  • Encontrar uma clínica de banho e tosa higiênica confiável;
  • Adaptar a casa ou apartamento para recebê-lo;
  • Responsabilidade sobre a segurança e bem-estar dos pets.

Quer dizer, assim como você não pode deixar seu bebê sozinho, enquanto viaja por um final de semana ou uma semana inteira, também não pode deixar seu animal de estimação sozinho durante este período. Pelo menos não é o ideal.

Conforme dito mais no início deste artigo, viajar com o pet causa bastante insegurança e necessidade de preparos e cuidados prévios.

O que fazer se a viagem for de avião, por exemplo? E se for de carro, mas durar muitas horas? Qual o melhor equipamento de segurança para eles dentro dos transportes?

Continue sua leitura para encontrar algumas dicas de segurança e tranquilidade para seu pet durante uma viagem.

A importância de preparar o pet para a viagem

Se você está levando seu amigo de 4 patas para essa aventura, a intenção é a de que ele também se divirta e esteja confortável, correto?

Até porque, não faria sentido você assegurar que a melhor ração esteja sendo dada ao seu pet, que a clínica de banho e tosa possua o melhor canil de ferro do mercado, mas não dar a mínima para a segurança e bem-estar do bichinho enquanto estiverem viajando.

Sendo assim, procure saber as regras de embarque, tanto para o caso de uma viagem de avião, de carro, trem, ou ônibus. Além disso, atenha-se a garantir caixas de transporte adequadas, no que diz respeito ao tipo de veículo e, principalmente, ao tamanho de seu pet.

Os cuidados referentes ao caminho até o destino são importantes, claro, mas não são os únicos. É imprescindível conferir se sua hospedagem é pet friendly, ou seja, favorável aos animais, bem como todas as atividades propostas na viagem.

Normalmente, um folder turístico costuma conter essas informações. Por fim, é aconselhável estar com a carteira de vacinação do seu companheiro em dia, além de levar consigo o atestado de saúde dele, que deve ser assinado pelo profissional que o acompanha.

Viagem de ônibus com seu pet

Essa viagem pode ser rápida ou demorada. Pode ser, de fato, uma viagem, ou apenas um passeio mais longo.

No caso de passeios, o primeiro passo certamente será procurar pelo fretamento para excursões ideal para sua necessidade, ou seja, o acompanhamento de um pet.

Para o caso de viagens longas também, procure sempre por empresas pet friendly. E, no mais, siga as regras dessa empresa para a viagem de seu pet, além de todas as dicas sobre alimentação, cabine de transporte e saúde de seu animal de estimação.

Viagem de avião com seu pet

Neste caso, você deve verificar quais são as regras da companhia área, a título de tamanho e raças permitidas, modelo da caixa de transporte, o atestado assinado pelo veterinário e as regras pet friendly no local de destino, país ou estado.

Por exemplo, existem países que exigem o uso de microchip no animal. Todas essas informações devem ser passadas na hora da compra da passagem. E o ideal é que essas questões sejam verificadas com antecedência, a depender do que for necessário preparar.

Importante também citar a regra das companhias aéreas que estipula que somente animais com peso de até 8 kg podem viajar na cabine com os passageiros.

Além disso, na maioria dos destinos, o translado de van se faz necessário. Sendo assim, é importante verificar com antecedência qual é o ideal para se chegar ao destino final com seu companheiro de 4 patas.

Powered by Rock Convert

Viagem de carro com seu pet

Apesar de ser uma viagem mais fácil que a de avião, a viagem de carro com seu cachorro ou gato, requer os seguintes cuidados:

  • Fazer paradas de 2 em 2 horas, no mínimo;
  • Não alimentar o pet nas paradas;
  • Uso de caixa de transporte e cinto de segurança;
  • Deixar disponível, durante o trajeto, o acessório favorito do pet.

Para gatos, o ideal é o uso da caixa de transporte mesmo. Já para os cachorros de porte maior, o ideal é o uso do cinto de segurança. Para isso, o cão deve ficar sentado no banco traseiro, como um passageiro mesmo.

Já as bolsas e cadeirinhas para transporte em carro, são indicadas para os pets menores, que pesem até 10 kg. Geralmente, são feitas de lona e tecidos parecidos e são muito confortáveis para os pequenos animaizinhos. Além de possuírem cinto interno.

Lembre-se de prestar atenção na ventilação e tamanho ideal para a caixa de transporte, de acordo com o tamanho de seu pet. Sabemos, pelo óbvio, que uma pequena não terá funcionalidade.

Mas uma grande demais, por outro lado, também não servirá de nada. O pet poderá ficar se batendo nos cantos laterais ou até mesmo pulando para o “teto” dela, o que poderá acarretar em ferimentos, por exemplo.

Os pets não devem ser alimentados durante as paradas, a fim de evitar enjôos, mas a ração pode estar acessível a ele, junto com seu brinquedo favorito, durante o trajeto.

Sim, os utensílios voltados aos pets são muitos e, com certeza, deixarão suas mãos bens ocupadas. Com isso, você deve pensar: “e quanto as minhas bagagens?”.

Fique tranquilo, existem soluções para isso. Tentar diminuir o número de utensílios para caberem em uma mala só é uma delas. Certamente uma mala antiga de viagem vai lhe ajudar, porque acolhe muitas coisas e é um objeto só, afinal.

E quanto à alimentação pré-viagem do pet?

As indicações relacionadas à alimentação variam de acordo com o tipo de pet.

Para os cães, o conselho é que não sejam alimentados durante as três horas que antecedem a viagem. E quanto à água, devem ser hidratados a última vez faltando uma hora para a viagem.

Já os gatos devem ficar de jejum durante as duas horas anteriores à viagem.

A quantidade de comida deve ser reduzida para ambos os tipos de pets, a fim de evitar aumento de defecação. Entretanto, isso deve ser reposto ao animal assim que se chegar ao destino final.

O que não pode faltar na hora de sair de casa?

A esta altura, você já definiu o veículo que levará você e seu cachorro ao destino escolhido, verificou que esse destino possui hospedagens amigáveis aos animais e que o translado suportará o transporte de seu cachorro.

Mas antes de dar tchau para sua casa, pelo menos durante o período da viagem, claro, é hora de checar uma lista de itens indispensáveis para o momento do trajeto até o lugar escolhido por você:

  1. Recipientes de bebedouro e comedouro;
  2. Tapete para os cães, caixa higiênica para gatos;
  3. Sacos higiênicos;
  4. Petiscos;
  5. Brinquedos;
  6. Coleira e guia.

Só que, supondo que, após ter conferido tudo, tudo mesmo, você chega à possibilidade de uma ou duas atividades propostas na viagem não comportarem o acesso aos animais. E agora? Foi tudo por água abaixo?

Não, não é o fim do mundo. Existe uma solução para isso, a creche para cachorro, você já ouviu falar?

Essa pode ser a solução tanto para o caso de você precisar fazer algo sem o seu pet na viagem, quanto para o caso de você não poder levá-lo para a viagem no geral, por ela ser de trabalho, por exemplo.

Conclusões finais

Agora que já chegou até aqui, espero que não tenha se esquecido de verificar se existe algum centro profissional próximo à hospedagem, para o caso de seu gato ou cachorro enfrentar algum incômodo. Uma clínica veterinária popular é uma boa opção.

Também não se esqueça de colocar o nome na coleira de seu animalzinho, pois não se sabe o que pode acontecer.

No final das contas, realmente são muitos os detalhes aos quais se deve dar atenção para garantir a segurança, o conforto, bem-estar e divertimento de seu pet em uma viagem com você.

Mas independentemente de qualquer preocupação, insegurança e trabalho, os pets valem a pena, sem sombra de dúvidas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Powered by Rock Convert

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!